Assombrados pela insegurança, bairros são ignorados pela CODAU, e até mototáxis ‘fogem’ das corridas

Desamparo, desproteção, abandono… Essa três palavras definem bem o que passam os moradores do Residencial Filinha Mendes, bairro novo, inaugurado há um ano próximo ao Conjunto Antônio Barbosa.
O maior problema, segundo moradores, é a falta de segurança. Uma moradora, desesperada, descreveu a situação: “pedimos socorro as autoridades desta cidade pedimos por segurança,pagamos impostos e todas as taxas impostas por esse governo federal e municipal, merecemos respeito,não estamos tendo sossego pra sair pra trabalhar e nem sabemos se ao voltar nossa casa estará como deixamos,o medo de chegar ou sair e ter algum bandido aguardando a oportunidade pra entrar junto com a gente em casa, temos filhos pequenos, por favor pedimos que olhem pela segurança do nosso bairro”.
Os moradores reclamam que a situação é tão precária, que nem funcionários da CODAU gostam de entrar no bairro. O caso é grave e não é exclusivo do citado bairro.
Moradores do Conjunto Rio de Janeiro, por exemplo, reclamam que até mototáxis se recusam a levar passageiros ao bairro, temendo a insegurança.
Estes dias, o jornalista presenciou um mototáxi, ao ser acionado, perguntou para onde era a corrida. Ao ser informado que era o Rio de Janeiro, afirmou que não fazia corrida para aquele local, e deixou o passageiro “a ver navios”.
Uberaba, sem políticos, continua terra de poucos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *