Câmara Municipal quer ter rádio… Pra quê? Emissoras de Uberaba não cumprem o seu papel social

A Câmara Municipal de Uberaba publicou ontem edital para compra de equipamento para instalação de emissora de rádio. Agora eu pergunto, pra que mais este gasto público inútil? Já tem uma emissora de TV que ninguém assiste (na TV fechada e programação não atrativa), e ainda quer aumentar ainda mais os gastos da CMU?
Uberaba hoje tem excesso de rádios e na verdade não tem nenhuma que cumpra, conforme a Constituição Brasileira, a sua verdadeira função social. São emissoras de rádios comerciais, que visam tão, e somente, lucros, para poucos e geram poucos empregos. E pior: emissora de rádio é uma concessão pública, não deveria ser usada assim.
Tudo começa errado em Uberaba em que a emissora de rádio FM que mais tem audiência na cidade, a Supersom, somente surgiu por acordo político, as custas do povo brasileiro. A concessão é de Arnaldo Rosa Prata, que era deputado federal constituinte em 1986, e ganhou a concessão da rádio para votar a favor de cinco anos de mandato para José Sarney. Para você ver que já começa errado por ai…
O Brasil precisa é da democratização da mídia. Enquanto isso não acontecer os grandes empresários da comunicação vão continuar a manipular o país, assim como acontece em Uberaba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *