Campanhas ocultam problemas crônicos na comunidade, e resultam em ‘enxugar gelo’

Ando meio de saco cheio da hipocrisia da nossa sociedade. Ao mesmo tempo que ricos e parte da classe média defendem atitudes, seja de governo municipal ou federal, que aumentam a desigualdade social e dificultam a distribuição de renda, adoram fazer campanhas de “doações”, seja via famigeradas entidades, seja via seitas religiosas. De uma forma, ou de outra, pura hipocrisia.
Em Uberaba, então, onde o conservadorismo predomina, essa hipocrisia é latente. Os mesmos que não aceitam uma sociedade mais justa, com direitos a todos de ter casa, comida, empregos, educação e saúde de qualidade, adoram promover “campanhas”, seja do agasalho ou contra a fome. Não seria o correto acabar com isso de uma vez, e não ter ninguém passando fome ou frio? Não, no Brasil.
Até foi por isso que muitos rotulam alguns de comunistas, por querer distribuir renda, e acabar com fome, frio… Mais fácil olhar de cima para baixo, mas jamais aceitar que o rico tenha que deixar de alugar casa para pobre, de negar emprego para pobre, de ter que andar de avião com pobre, ou mesmo ter que ver o filho do pobre tomar a vaga em universidade pública que era do filho do rico…
E as religiões, é, e sempre foram, a melhor forma de fazer pobres e classe média se conformarem com sua condição de ter ausência de tudo, enquanto ricos esbanjam. Por que os países da Europa têm um nível de vida bem superior ao nosso? Porque lá existiu a distribuição de renda… Simples assim… Até porque tais campanhas [e como enxugar gelo, ou seja, não resolvem o problema, ou se seja, são inúteis como solução definitiva
Aqui é irracionalidade é tão grande, que tem pobre e classe média defendendo, por exemplo, a Reforma da Previdência de Jair Bolsonaro, que vai beneficiar ricos e tornar quase impossível desse mesmo pobre conseguir se aposentar. E, segundo especialistas, em poucos anos, vai transformar o o Brasil, ainda mais, em um país de miseráveis.
Pobre país…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *