CODAU – em pedalada fiscal – usa verba de água e esgoto em ‘som, luz e tablado’

Quem vê o edital no detalhe, se são pagamentos da Fundação Cultural de Uberaba, seria, digamos, normal. Mas o desvio de funções, e a chamada “pedalada fiscal” ficam claras ao notar que a homologação de serviços, e pagamentos, é daquela que deveria ser a autarquia de água e esgoto da cidade, a CODAU.
São pagamentos, pasmem, de prestação de serviços de locações de iluminação, tablado, montagem, desmontagem de tendas, palco e sonorização. Em altos valores, a CODAU, desde que Luiz Neto assumiu, vem sendo usada na “cara dura” para desvio de funções e pedaladas fiscais, sem nenhuma providência de algum vereador ou do Ministério Público. Oposição em Uberaba, esquece, só aparece em períodos eleitorais.
Imagina se os vereadores de Uberaba fossem atuantes, o que aconteceria com Paulo Parado Piau… O interessante que para tentar burlar a lei, no edital, diz que é para “eventos ambientais”… Por muito menos, e sem provas, ao contrário do caso da CODAU, Dilma foi tirada do poder por pedala fiscal…
E em Uberaba? Nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *