Combate ao cartel de combustíveis começou há mais de duas décadas, e retrata realidade de vários setores de Uberaba

Há exatos 21 anos atrás, em 1998, fiz a primeira matéria sobre o Cartel dos Combustíveis em Uberaba. Na época, o promotor de Justiça João Davina, então titular da Promotoria de Defesa do Consumidor, impetrou duas ações civis públicas, uma na esfera cível e outra na criminal, contra 57 postos de combustíveis de Uberaba por formação de cartel e crime contra a economia popular. E o que aconteceu? As ações tramitaram por mais por mais de oito anos na Justiça, e acabaram extintos.
Por que estou informando tudo isso? Só para comprovar que o cartel está enraizado em Uberaba há mais de duas décadas, e mesmo com toda revolta da população, nada acontece em termos de opções de preços dos combustíveis.
Vejo movimentos nas redes sociais por manifestações, por caravanas para comprar em São Paulo, e tudo mais. Em Uberaba, infelizmente, e não só nessa área de combustíveis, as mesmas turmas tomam conta de determinados setores, o que vem há décadas segurando o desenvolvimento da cidade e geração de mais empregos. Somado a tudo isso, temos hoje um governo municipal comandado pelo setor conservador (elite) da cidade, e que não tem interesse que nada mude…
Entendeu por que o buraco é mais embaixo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *