Conta não fecha, e Prefeitura banca gratificações, mas não paga nem a previdência dos servidores

Será que essa turma pensa que a população de Uberaba é formada de idiotas? Só pode… Não precisa ser nenhum gênio para compreender que as contas de Paulo Parado Piau (MDB), e companhia, aprovadas pelo vereadores, não batem.
Na semana passada, o BLOG denunciou a volta da famigerada Função Gratificada (FG) na Prefeitura de Uberaba. Na primeira leva, nada menos que 117 servidores municipais foram “agraciados” com funções gratificadas, ou seja, recebem a mais em seus salários, sem precisarem ser comissionados.
O BLOG ainda questionou na época o posicionamento do Sindicato dos Servidores Municipais, de ligação estreita com Piau, ter apoiado a imoral pratica. Lembrando que a grande maioria dos servidores ficou três anos sem aumento algum na Prefeitura, pelo contrário, nem a inflação foi paga neste período.
Pois bem, na quinta-feira, o BLOG denunciou que Piau teve que parcelar uma dívida de mais de R$ 4,6 milhões em 60 parcelas com Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Uberaba (IPSERV). Configurando pedalada fiscal ou até improbidade, já que Piau descontava dos servidores não repassava ao IPSERV. E olha que a dívida da Prefeitura, no total, é de mais de R$ 30 milhões com o Instituto. Lembrando que R$ 4,6 milhões é somente de 2019.
Então me explica uma coisa, como uma Prefeitura que não consegue nem pagar a previdência dos servidores, tem dinheiro para dar gratificações? Entendeu onde a conta não bate? Nada como estar faltando pouco mais de um ano para as eleições…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *