Cortes vão gerar poucas oportunidades, desemprego e violência em Uberaba

E os prejuízos causados pelo Governo Bolsonaro vão se acumulando. Em Uberaba, os prejuízos já são notados não só na Educação, mas nas conseqüências dos cortes. Jovens e adultos uberabenses, e gente da região, já começam a ficar sem escolha para poder estudar, em até mesmo cursos técnicos.
Depois da UFTM anunciar cortes, agora foi a vez do IFTM (antiga Escola Agrotécnica). E os prejuízos serão imensos, também para economia de Uberaba, já que os cortes atingem em cheio a economia sustentável do município.
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) informou que estão suspensos por período indeterminado os processos seletivos de cursos Técnicos e de Especialização para ingresso no 2º semestre de 2019.
A medida ocorre em virtude do contingenciamento de verbas orçamentárias de 2019 realizado pelo Ministério da Educação (MEC) no dia 30 de abril.
O mais grave, que muitos sem conhecimento de política e economia, ainda estão acreditando no discurso de “economia” do Governo Bolsonaro. Pelo contrário, qualquer corte na Educação representa, além de prejuízos no desenvolvimento do país, um estrago na economia da região onde os cortes são feitos, e conseqüente desemprego, informalidade e aumento da violência.
Se realmente Jair Bolsonaro (PSL) quisesse resolver o problema da economia, a primeira providência seria taxar as grandes fortunas, o que ele não fez e não vai fazer. Até porque o próprio representa esse segmento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *