Evento ‘dá razão’ a artistas, e comprova aparelhamento evangélico da Cultura

O aparelhamento do poder público por religiões é uma das coisas mais preocupantes que existe na política de qualquer país. E o Brasil vem passando por isso nos últimos anos, devido a crise, as pessoas se apegam na fé como esperança de dias melhores, e claro, por trás disso, sempre, tem os aproveitadores.
E Uberaba, claro, como sempre, dá o mal exemplo dentro do que há de política conservadora, e que faz mal para a maioria da população; Sempre “pioneira”… E não foi a toa que artistas e militantes da área protestaram contra a nomeação do vereador evangélico Ronaldo Amâncio (PTB), em negociata eleitoral de Paulo Parado Piau (MDB), como presidente da Fundação Cultural de Uberaba (FCU).
E as consequências já vemos rapidamente. Veja no detalhe, que a FCU está bancando evento mensal evangélico, denominado “Gospel Cultural”. Além de imoral, é inconstitucional, já que, segundo a a carta maior do país, o Estado é laico, ou seja, não tem religião. Mas seria demais esperar que os políticos que estão atualmente no poder em Uberaba respeitassem a Constituição neste sentido, já que não respeitam nem em coisas mais importantes.
Mas comprova, como o BLOG vem alertando há alguns anos, que Uberaba não tem política cultural, mas apenas o uso do setor com fins eleitorais e de acomodação de interesses religiosos e financeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *