Fisiologismo prevalece, prefeito retalia vereadora, e ‘animais pagam por vingança’

Veja o fisiologismo e politicagem que é a relação do ainda prefeito de Uberaba, Paulo Parado Piau e os ainda vereadores da cidade. Depois da votação da famigerada sessão da Câmara Municipal de Uberaba (CMU) que rejeitou a investigação sobre graves acusações, com provas, contra Piau, o chefe do Executivo usa todos os tipos de retaliações contra os seis vereadores que pelo menos votaram pela investigação (não era impeachment ainda, mas investigação).
Dois dias depois de tal sessão, Piau demitiu vários apadrinhados destes vereadores. Se já era absurda a situação de vereador indicar alguém para trabalhar na Prefeitura de Uberaba, tão absurda também são as demissões por retaliações.
E pensa que acabou? Outra relação absurda, que envolve Piau e a vereadora Denise Max, e que também teve conseqüências, demonstrando que tudo está errado, na Prefeitura e CMU, e que o poder público virou apenas usual visando as próximas eleições;
Lembram-se que o BLOG criticou a relação entre a entidade da vereadora, SUPRA, e a Prefeitura? E que era absurdo o Município não ter uma política pública para cuidar de animais abandonados, mesmo tendo uma vereadora eleita para isso? Na mesma postagem (veja no detalhe), ainda questionei os recursos destinados a uma entidade ligada a uma vereadora, e que a Prefeitura deveria ser responsável por cuidar destes animais. E que na verdade, era uso eleitoral, já que a SUPRA recebe altos recursos para fazer o trabalho que não decveria ser dela, e que era usado eleitoralmente.
Pois bem… Depois da votação na CMU, que Denise Max, o que não fez mais que a obrigação de uma vereadora, votou pela investigação contra Piau, os repasses da Prefeitura para a SUPRA estão “atrasados”…
Entendeu né, qual a relação, que não deveria existir, entre prefeito, vereadores e os coitados dos animais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *