Números da dengue retratam combate fantasioso, com uso incorreto de mão de obra e de verba de publicidade

Veja como é fácil inverter as coisas, usando a incompetência e desleixo do poder público em “ações efetivas positivas”, utilizando o marketing e o pouco comprometimento da grande maioria da que se intitula “imprensa” em Uberaba. O maior exemplo são as tais ações anunciadas pela Prefeitura de Uberaba contra a dengue.
Por que a situação chegou aos números alarmantes? Por desleixo e pouco caso do poder público, por não ter tomado as medidas preventivas necessárias. Claro que também parte da população tem culpa, por não fazer a prevenção, mas a Prefeitura, e é justamente para isso que o Município pode gastar verba com publicidade, e não faz, de orientação e alerta dos perigos da dengue.
E agora? Vai gastar rios de dinheiro depois que “caldo entornou”.. Estão anunciando até drones no combate da doença. Mais uma vez comprovando a falta de preparo dos atuais governantes de Uberaba.
E pensa que acabou? Para quem sempre sobra quando quem tem o poder não faz a sua parte? Claro, isso que pensou… Para os trabalhadores em funções menores dentro do poder público…
Sabe o que a Secretaria Municipal de Saúde, sob o comando do apadrinhado de Marcos Montes, Iraci Neto, fez essa semana? Alterou o horário de trabalho dos agentes de edemias aos sábados, fazendo os trabalhadores “ralarem” pra valer… Nos sábados, os agentes vãos ter que trabalhar até 13h20, sendo que antes trabalhavam até as 12h.
Agora imagina se a Prefeitura fosse administrada de forma correta, o quanto seria economizado… Mas, infelizmente, verba de publicidade de Paulo Parado Piau é usada para agradar e comprar meios de comunicação, e não para fazer campanhas educativas e necessárias, e para isso, que existem recursos para o poder público gastar com publicidade.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *