‘O amor pode ser contagioso, mas não para os médicos brasileiros’…

Muitas pessoas não entendem o por quê dos médicos – categoria privilegiada, que muitas vezes estuda oito anos nas custas da população, – serem tão preconceituosos e até sem “humanidade”… Quem assistiu ao filme Patch Adams – O Amor é Contagioso, com Robin Willians, sabe do que estou falando, aquilo é o retrato dos médicos no mundo…
Em Uberaba, a mesma coisa, sentimento de superioridade, e imagina, aceitar médicos cubanos, jamais… “Aqueles médicos que vem daquele país pobre e comunista, nunca”… Mas tenho uma péssima notícia aos nosso médicos: eles são melhores, mais humanos, melhores tecnicamente, e ainda ganham bem menos…
Não esqueço do dia, há oito anos, quando fui a formatura de Medicina de um sobrinho, na UFTM. Na colação de grau, fizeram uma brincadeira: o que cada um seria depois de 10 anos de formado, no desejo de cada um dos “novos médicos”. Um vídeo mostrava: “Fulano da Silva, dono de uma clínica referência. Ciclano de Sousa, dono de hospital em Ribeirão preto, e por ai vai”…
Em nenhum destes “desejos”, apareceu um deles querendo ser médico do SUS, que “atende a população carente, que realiza a verdadeira Medicina”… Nenhum… Ou seja, estudaram seis anos de graça, a custa dessa população de baixa renda, como se fosse um direito, e a população que se “lasque”…
Para mudar este país, tem que começar na Educação, e aqui fazemos tudo ao contrário, onde era para ensinar a importância do ser humano, é ensinado a importância do dinheiro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *