O que vale mais na ‘Terra Madrasta’? Bois soberanos ou burros de cargas?

Existe uma cidade, no sertão do Brasil, onde “status” vale mais até que dinheiro… Se tem o “bamba”, melhor ainda, mas se não tem, basta ter sobrenome e viver de aparência… Nessa cidade, que nunca cresce e vive “parada”, colunas sociais de jornais é como uma “bíblia” para negócios, oportunidades e desprezos…
Se aparece nas colunas sociais, pagando um salário mínimo por mês de publicidade, sim sério mesmo, dona de loja vira “celebridade”, mulher de rico que escolheu a cidade para morar, a mesma coisa… Essas pessoas que são importantes para as colunas sociais, mas e os cidadãos que fazem a cidade?, Redundante, apenas trabalham, caro amigo…
O importante são fotos produzidas em estúdio, que são mais trabalhadas que qualquer cirurgia plástica, publicadas em jornais impressos, que apesar de pouca circulação, ainda servem de inspiração… As mesmas fotos produzidas em laboratórios e publicadas em jornais de folhas acabam servindo em um futuro próximo como embrulho de verduras, e assim acabam chegando para os pobres verem e invejarem…
Você conhece uma cidade assim? Políticos parados, bois soberanos, cultura atrasada e status social “importante”… Essa cidade, que não é fictícia, e que adora encher o peito e informar, que fica a 500 quilômetros de Brasília ou São Paulo, mas esquece de dizer que fica a 42 quilômetros de Veríssimo, com todo respeito a terra do meu pai…  E já foi, no máximo capital de boi, depois virou cidade de Chico Xavier por conveniência, mas continua, na verdade, a ser apenas a “Terra Madrasta”….

Um comentário em “O que vale mais na ‘Terra Madrasta’? Bois soberanos ou burros de cargas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *