Pressão obriga vereadores a rejeitarem proposta de Piau para educadores, e secretário ameaça ‘varrer indicados’

Baixaria. Assim foi definida por quem acompanhou a sessão extra da Câmara Municipal de Uberaba. Acontece, que, mais uma vez, Paulo Parado Piau e Silvana Elias, secretária de Educação, queriam dar mais um golpe no setor, mas, felizmente, e por incrível que pareça (por pressão), os vereadores não deixaram.
A baixaria ficou, adivinha, por conta de quem? Sim, ele, que até poucos meses era vereador, o agora secretário de Governo de Piau, Luiz Dutra, que foi defender o projeto da Prefeitura, e usou todas formas de ameaças contra os vereadores para aprovar do jeito que o prefeito queria. Inclusive, pasmem, ameaçando demitir os apadrinhados vereadores. E olha que são muitos apadrinhados de vereadores dentro da Prefeitura de Uberaba. Dutra chegou a usar o termo “vou fazer uma varreção”…
O caso envolve a emenda ao Projeto de Lei (23/2019) que dispunha sobre as carreiras dos grupos de atividades da governança pública e da seguridade social dos servidores da Administração Direta Municipal.
O PL aumenta a carga horária dos analistas educacionais, passando de quatro para seis horas diárias, com reajuste salarial proporcional de 50% a partir do dia 1º de janeiro de 2020. Vários analistas acompanharam a votação, visto que esta alteração vem sendo discutida há quatro anos. Muitos levantaram placas para se identificar durante a discussão da proposta. A polêmica ficou por conta da emenda ao projeto original, de autoria do prefeito.
Nela, o chefe do Executivo propunha fracionar o aumento da jornada de trabalho e, consequentemente, o pagamento da diferença salarial. A emenda previa o aumento de uma hora em 2020 e outra hora somente em 2021, alcançando a proposta inicial, de duas horas a mais na jornada destes profissionais, com a devida compensação financeira. Mas não passou.
Mas o destaque, negativo, mais uma vez ficou para Dutra, Piau e companhia. Aliás, nesses quesitos, despreparo e autoritarismo, o ex-vereador é mestre… Quero ver se vai demitir os apadrinhados, que, por outro lado, bem que podia acontecer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *