Procon lacra comércio de coordenador de campanhas da oposição, em ‘ato sob suspeição’

Um fato, no mínimo, estranho, aconteceu essa semana em Uberaba. E pode ser até má orientação de servidor municipal, mas pode, e parece muito, ser perseguição política. E até porque, não se esqueça, falta pouco mais de um ano para as eleições… Ou até coisas do cartel do gás em Uberaba.
O ex-candidato a vereador, e que foi coordenador de campanha de Lerin nas eleições municipais de 2016, assim como foi coordenador da campanha de Ângela Marink a deputada federal no ano passado, Ildeu Menezes, é comerciante antigo no Conjunto Uberaba I, onde mantém um supermercado.
Na quarta-feira, o comerciante foi surpreendido, já que estava em viagem, com o uma ligação telefônica de uma funcionária, que um fiscal do Procon estava no seu estabelecimento pedindo o alvará de um depósito seu de gás, que está fechado.
Ao informar que o citado depósito estava fechado para reforma, o fiscal, mesmo assim exigiu o alvará. Menezes explicou que não tinha ainda renovado porque não estava funcionando. O fiscal insistiu, mas foi embora.
No período da tarde, ainda em viagem, o empresário foi informado que o fiscal voltou e fechou o supermercado porque a motocicleta do estabelecimento tinha propaganda de venda de gás. Menezes informou que tinha outros depósitos de gás, sem ser o que o fiscal queria o alvará, localizado no Uberaba I. Mesmo assim, lacrou o supermercado, que atende a região há três décadas.
Revoltado, ao chegar de viagem, Menezes regularizou a situação, e mesmo assim, só pode abrir hoje pela manhã, 48 horas depois. Mas antes, disso, gravou o vídeo abaixo, com funcionários e clientes.
Muito estranho, mas muito estanho mesmo… Coisas de Uberaba…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *