Resposta do BLOG a presidente do Hospital das Crianças: ‘caridade é o escambau de madureira minha senhora!’

Inacreditável. Essa é a palavra para descrever a participação da presidente do Hospital das Crianças, Ana Paula Bosi Ribeiro Ferreira, na Tribuna Livre da Câmara Municipal de Uberaba hoje. Bem coisas de Uberaba…
A dirigente, pasmem, ao invés de cobrar quem deveria cobrar para ajudar na melhora do péssimo atendimento do citado hospital, resolveu atacar… a quem critica o mal atendimento. Pode? Parece piada, e é…
Com aquele discurso de “caridade” que é feito no Hospital das Crianças, Ana Paula usou a Tribuna para se defender dos péssimos serviços. Olha, com todo respeito a senhora dirigente, mas caridade é o escambau de Madureira! O que mais o uberabense faz na vida é pagar impostos, e a Saúde é uma obrigação, inclusive constitucional, que o poder público tem de dar, e com um bom atendimento.
Se não há condições de atender, que feche o Hospital das Crianças, e que o senhor prefeito Paulo Parado Piau, que deveria ser responsável por esse atendimento, que volte com as UPAs fazendo atendimentos pediátricos.
A população tem que aprender a não aceitar viver de esmolas de quem acha que pode tudo por ter o poder e dinheiro. Por que para os filhos deles têm os hospitais particulares ou caros planos de Saúde.
Então por que a atual presidente do Hospital das Crianças aceitou a centralização feita pelo senhor Piau e seu ainda secretário de Saúde, Iraci Neto, dos atendimentos naquela local, se não tinha estrutura para isso?
O lamentável é que o discurso de médicos é como se fossem caridosos e trabalhassem somente pela causa, o que está longe da verdade. Pelo contrário no Brasil, a grande maioria forma em universidades públicas e nada dá de retorno do dinheiro público que foi usado para formá-los.
Mas não era de esperar outra coisa, até porque o Hospital das Crianças foi fundado pelas “adoráveis senhoras da sociedade que gostam de fazer caridade”…
Bem a cara de Uberaba… Saúde pública e de qualidade está Constituição Federal, minha senhora…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *