Reunião de movimentos populares com Igreja em Uberaba não passa de ‘ato político’, porque na prática…

Muito mais um ato político que um ato prático… Assim pode ser definido o encontro de movimentos populares de Uberaba com o arcebispo de Uberaba, Paulo Mendes. Os movimentos populares foram pedir ao citado representante da Igreja Católica para greve geral do dia 28 de abril contras as reformas do Governo.
Apesar da Igreja, em nível nacional, ser contra as reformas do Governo, em Uberaba, como sempre, os representantes da mesma vão sempre na direção contrária, onde padres conservadores, e falsos moralistas, ainda fazem o que querem.
Dou como exemplo campanhas nacionais da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB_, que padres de Uberaba não adeririam. Ao contrário da CNBB, a maioria dos padres de Uberaba é da ala conservadora da Igreja. Ou seja, fazem o trabalho para os ricos…
E os movimentos populares, pelo jeito, apenas fizeram um at o político, porque na prática é zero…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *