‘Beth revive domingos de festa’, mas Fundação Cultural usa MP de escudo para acabar com projeto de sucesso

Se foi linda a homenagem a uma das maiores cantoras da história brasileira, por outro lado a confirmação que em Uberaba o poder público é usado pela elite como e do jeito que quer. Ontem, muito boa a homenagem a Beth Carvalho na Concha Acústica, com artistas como Fausto Reis, Lilian Linhares, entre outros… E em evento lotado.
E demonstrou como a Concha faz falta, mas por ausência de vontade política de Paulo Parado Piau, atendendo a elite da cidade, acabou com a linda festa que acontecia todos os domingos naquele local. O mais grave foi ver o despreparo do atual presidente da Fundação Cultural de Uberaba, Antônio Carlos Marques, ao tentar “chamar a atenção” do público presente.
Aliás, o uso do nome do Ministério Público (entenda-se promotor de Justiça) para justificar o fim do projeto naquela praça, foi mais uma vez evidente na falta de vontade política de manter o Domingo na Concha , assim como absurdo do uso de recursos da CODAU na área cultural. Como já escrevi antes, um absurdo uma cidade com mais de 300 mil habitantes não ter um projeto cultural de governo, apenas o uso da Fundação e da Cultura para cabide de empregos e uso demagógico de Luiz Neto e companhia.
Mas voltando ao despreparo do presidente da FCU, ontem o rapaz pegou o microfone e em tom de ameaça avisou que um veículo teria parado na porta de uma garagem, e “que é por isso que o promotor de Justiça não quer música na Concha”… Pode?
Primeiro, se é um governo sério e competente, desculpe a palavra, que se dane o Ministério Público. Que entre com uma ação civil pública na Justiça contra a Prefeitura de Uberaba, e discuti-se judicialmente. Até porque, quem escolheu morar naquela local já sabia da existência de uma praça destinada a eventos, até por isso chama-se Concha Acústica.
Segundo, MP não tem poder de execução. Sabe o que é isso? O Ministério Público não manda fazer nada, apenas solicita na Justiça, onde a Prefeitura pode e deve se defender, e com grandes chances de ganhar. Até pelos argumentos que já usei anteriormente. Mas não existe vontade política para isso.
Pelo contrário, Piau e companhia usam da “manifestação da Promotoria de Justiça”, que seria contrária, como desculpa para acabar com o Domingo na Concha. Aliás, único projeto em seis anos e meio de governo de Piau que funcionou.
Mas já viu né, vizinhança poderosa somada a um prefeito sem pulso, tem como resultado toda a população prejudicada.
Mas esquecendo a incompetência e desleixo dos políticos, Viva Beth Carvalho!
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *