Em ‘barraco na AISP’, secretário de Piau ameaça militar para tentar fazer ocorrência inócua contra BLOG

Barraco na Delegacia… Arrogância e o sentimento de coronelismo que ainda imperam entre aqueles que administram Uberaba atualmente. Tudo isso aconteceu na semana passada na AISP da avenida Guilherme Ferreira. E advinha quem foi o protagonista? Quem pensou no ainda secretário municipal de Saúde, Iraci Neto, acertou.
O rapaz, acompanhado de uma advogada, esteve na citada AISP para registrar ocorrência policial contra o jornalista. Lembram-se da história? O rapaz usou a Rádio JM e Jornal da Manhã para anunciar que faria uma ocorrência policial contra o BLOG, por ter informado da grande possibilidade dele deixar o cargo, e que estaria sendo investigado por corrupção.
Para “honrar” a famigerada entrevista que deu ao JM, órgão que somente faz o que a Prefeitura de Uberaba manda, o rapaz se dirigiu a uma delegacia para faze o tal BO, inócuo, já que não cabia nada parecido. E foi ai que começou mais um barraco envolvendo a “administração” Paulo Parado Piau.
Ao ser informado pelo policial militar que tal fato não cabia ocorrência criminal, Iraci Neto e sua advogada soltaram “as garras” contra o servidor, esse sim, concursado, do Estado. O policial informou, ao ser mostrada a postagem do BLOG, que o caso não cabia ocorrência criminal, já que o texto apenas informava que Iraci Neto estava sendo investigado, e não o chamava de corrupto, nem nada parecido.
E ai soltaram as garras, e mostraram como pensam os atuais administradores da cidade. Tanto o ainda secretário, quanto sua advogada, passaram a fazer ameças e falta de educação contra o policial, com aquele papo “você é pago apenas para a fazer a ocorrência, não para questionar”.
Para o “azar” da dupla, o policial, além de conhecer bem suas funções, também é bacharel em Direito, e argumentou que não faria, porque não existia crime, mas colocaria no BO como “outros”. Foi a senha para o barraco, usando toda a arrogância que que já é marca da turma que está na Prefeitura atualmente.
O bate-boca chegou ao nível do policial ter que dizer a citada advogada e ao secretário de Piau que ele era concursado e não nomeado para o cargo. O tal secretário então pegou o celular e ligou para “otoridades”, como prefeito, deputado, etc.
Mas vendo que não iria ter jeito, foi embora. Mais tarde voltou com outro advogado, mais educado, e registrou a ocorrência policial do jeito que o militar havia orientado, ou seja, não como crime, apenas como “outros”.
Entendeu quem são os que administram hoje Uberaba? Quem achou que os coronéis tinham acabado, enganou-se…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *