Hospital muda de mãos pela quarta vez, e obrigações trabalhistas, de R$ 9,5 milhões, alteram só de credor

Em um setor que sofre com os atendimentos ruins na cidade, e agravado com o fechamento de uma instituição (Hospital São José), a mudança, pela quarta vez, na administração do Hospital São Domingos, gera desconfiança e apreensão em funcionários e pacientes.
Acontece que o citado hospital pertence as Irmãs Dominicanas e foi pela terceira vez arrendado pelas mesmas. A Unimed é a nova arrendatária, que já passou “pelas mãos” das próprias irmãs, por frades da Igreja Católica e Pro-Saúde.
O que chama a atenção é que em nenhuma destas transferências de CNPJs foi feito acertos com 475 funcionários do São Domingos. Ou seja, quem está no comando fica responsável pela passivo trabalhista, calculado hoje em cerca de R$ 9,5 milhões.
A Unimed, no caso, é responsável direto pela dívida, mas solidariamente as Irmãs Dominicanas são também. E tem casos de funcionários com mais de 20 anos de casa. Imagina.
Lembrando que o BLOG, que antecipou em abril do ano passado (veja a postagem), que a Unimed iria assumir o hospital, denunciou também em janeiro deste ano que os funcionários reclamavam que a Unimed vinha aplicando uma espécie de “redução progressiva” nos seus salários (veja também a postagem).
E os trabalhadores já foram transferidos para uma nova CNPJ, aliás, pela quarta vez. Agora me diz, gera ou não gera, apreensão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *