Máfia dos Cemitérios oferece reformas obrigatórias em túmulos, e galerias irregulares são construídas por ‘QI’

A questão envolvendo os cemitérios de Uberaba é muita mais séria ainda do que a última denúncia feita pelo BLOG. Para se ter uma ideia, tem gente que conhece o “esquema” e já a chama de a “Máfia dos Cemitérios”… Pode?
Mais do que pedreiros ganharem “gorjetas obrigatórias” em enterros nos dois cemitérios e construção de galerias irregulares no Cemitério Medalha Milagrosa (Candongas), a coisa é ainda pior. Em tais cemitérios, um pedreiro, que teria uma rede de serventes a seu dispor, conseguiu, via “encarregados” dos mesmos, até lista dos responsáveis pelo túmulos (geralmente familiares dos falecidos).
E nesse contato, oferecem serviços de reformas, com preços até três vezes maiores, para as famílias. Em casos de famílias carentes, e que os túmulos estão muito danificados, chegam a ameaçar de vender o espaço para outra pessoa se n]ao reformarem.
Os casos são escabrosos, com servidores ganhando sua parte em tais “reformas” feitas por pedreiros particulares. E a construção de galerias no Medalha Milagrosa, proibida devido ao Aquífero Guarani, continuam acontecendo.
As fotos que você vê no detalhe é de galeria que foram feitas no último final de semana, para o enterro de uma sobrinha de um diretor daquele departamento. E assim que acontece, as galerias são construídas somente para determinadas pessoas, o no famoso QI (Quem Indica)…
E tem mais denúncias, mas não caberiam em apenas um post…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *