Modalidade inédita de contratos da CODAU mantém altos gastos, flexibiliza ganhos, e tem controle mínimo

O que é uma rotina, absurda, mas rotina nos seis anos e meio de “administração” de Paulo Parado Piau e Luiz Neto, a CODAU publicou mais contratos da dupla de empreiteiros Amauri Andrade, conhecido entre os funcionários da autarquia por “amigão”, pela proximidade com a direção da mesma, e com o ex-vereador Ademir Vicente, de apelido Trator. Se já não é novidade contratos da dupla, que tem inúmeros com a CODAU e Prefeitura de Uberaba, o que chamou a atenção em dois novos publicados ontem é a forma de contratação. Claro, os valores, como os anteriores, continuam astronômicos.
Mas o que chama a atenção nos novos contratos, é que, ao contrário dos anteriores, são “flexíveis” na prestação de serviços e nos valores. Acontece que os contratos que os empreiteiros têm com o poder público são valores astronômicos, mas valores fixos. Neste novos não, são por horas trabalhadas de maquinários alugados.
Entendeu?
Não tem como controlar o tempo, e se trabalhou mesmo… Veja os editais no detalhe. E valores, absurdos. No contrato do ex-vereador, a CODAU vai pagar R$ 67,00 por hora por ” EQUIPAMENTO DE DESOBSTRUÇÃO DE REDE DE ESGOTO “… Só que o contrato total é de mais de R$ 222 mil por ano.
Já do “amigão”, é de aluguel de um caminhão pipa, com um valor por hora de R$ 87,00. Esse ainda mais grave, que não determina o valor máximo a ser gasto pela autarquia no ano.
Precisa falar mais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *