Nova estrutura confirma cabide, e Fundação Cultural tem, no mínimo, 28 ‘bocas eleitorais’

28. Esse é o número mínimo, acreditem, de cargos comissionados somente dentro da Fundação Cultural de Uberaba. O senhor Paulo Parado Piau publicou a lei, aprovada na semana passada pela Câmara Municipal de Uberaba, que fez a “adequação” da estrutura da FCU, e confirmou o “cabide de empregos” na citada repartição.
Sem presidente titular desde a semana passada, quando faleceu Antônio Carlos Marques, a Fundação Cultural, pelo jeito, vai continuar a ser apenas alvo de negociatas políticas eleitorais, sem nenhum projeto real de cultura para a cidade.
E são 28 cargos no mínimo, como você vê no detalhe, porque existem mais comissionados que não aparecem nesta estrutura, como assessores dos assessores… Pode?
Lembrando que a FCU é, há anos, apenas uma repartição que leva nome de cultura, sempre sem recursos para eventos, mas sempre tendo uma “boquinha” para preencher…
Em 2021, após as eleições, pelo ritmo que vai, que último que deixar a Prefeitura de Uberaba, pelo menos apague luz…
Buraco cada vez maior que Uberaba vai se metendo…
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *