Terceirizada da Prefeitura – de advogado de secretário – é acusada de não pagar ex-funcionário

O BLOG virou uma espécie de baú da verdade de Uberaba, e fico grato por isso, mas preocupado com o tamanho do buraco que Uberaba se meteu. A cada dia, mais denúncias, todas com provas, cada uma mais absurda que a outra…
E veja como o mundo dá voltas… A denúncia desta vez é contra o presidente do PDT de Uberaba, aliado de Paulo Parado Piau, e advogado de Antônio Oliveira, o Toninho 10% (ex-secretário de Governo de Piau, e agora secretário de Serviços Urbanos e Obras), além de ter sido até pouco tempo assessor jurídico da Associação dos Municípios do Vale do Rio Grande (Amvale), Jacob Estevam. Para quem não lembra, Estevam advoga para Toninho, entre outras causas, para a qual responde por assédio sexual.
Acontece que o advogado seria proprietário da empresa A F G Locação de Maquinas Limpeza Urbana e Serviços Eireli (A F G Locações e Serviços), que até pouco tempo, pasmem, prestava serviços terceirizados para a Prefeitura de Uberaba. E o BLOG recebeu denúncia de um ex-funcionário dele, que segundo o rapaz (veja mensagem enviada pelo trabalhador cobrando o advogado), saiu da empresa em dezembro, mas até hoje não recebeu o FGTS e não liberou o seguro-desemprego.
E o rapaz argumenta: “Ele tinha uma empresa terceirizada na Prefeitura, onde contratava trabalhadores braçais. Trabalhei para ele dois anos, um ano com registro, e um ano sem registro. E nesses dois anos, ele sempre atrasou meus salários, atrasava dois meses, e quando dava 60 dias,pagava 30 dias e deixava os outros 30 dias virar 60 dias de novo. Em dezembro do ano passado ele deu baixa em nossa carteira, mas até hoje ele não pagou meu FGTS e não liberou meu Seguro-Desemprego”.
E o ex-funcionário de Estevam diz: “Apenas fez um pequeno acerto, onde não pagou também o décimo terceiro do ano de 2017 e a ferias atrasadas, de quando estava sem registro. Todos os dias eu chamo ele e ele no sapp, mas só visualiza e não responde. Toda semana ele diz que vai repassar o dinheiro e não repassa. E ele sabe que estou com três aluguéis atrasados e com três talões de água e luz também”.
Olha, tão grave quanto a situação que este trabalhador está passando, está o que envolve tudo isso. Me diz uma coisa, como pode alguém que até pouco tempo era pregoeiro da Prefeitura e assessor da Amvale, e advogado do secretário de Governo, ter empresa terceirizada na Prefeitura?
E mais, veja no detalhe da empresa que era terceirizada da Prefeitura, tem capital Social de pouco mais de R$ 67 mil. Como pode ter condições de ganhar uma licitação?
E para quem não lembra, Estevam era o diretor da Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Regional do Vale do Rio Grande (CONVALE) denunciado pelo BLOG por suspeita de superfaturamento em compras de bancos escolares no valor de R$ 53 milhões (veja a postagem no detalhe). Na época, após a publicação, em dezembro de 2017, e intervenção do Ministério Público, a licitação foi cancelada.
Coisas de Uberaba…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *